fbpx

Mamoplastia de Aumento

protese-de-silicone

O sonho de muitas mulheres é aumentar os seios com silicone. Com os avanços do procedimento e das próteses mamárias, colocar silicone hoje em dia é um procedimento que tem poucas contra-indicações.

Prótese de silicone: idade

Muitas adolescentes querem colocar silicone, principalmente aquelas que têm algum problema com a autoestima, devido as mamas serem pequenas.

No entanto, a cirurgia é um procedimento recomendado para maiores de 18 anos. Na adolescência, com os hormônios em ebulição, mudanças corporais são contínuas até os 18 anos. Por isso é importante esperar para colocar a prótese de silicone.

Porém, alguns casos específicos, sob criteriosa avaliação do cirurgião plástico e consentimento dos pais, o silicone é colocado antes dos 18 anos.

O cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Dr. Rubens Granato, explica que as próteses mamárias evoluíram muito nos últimos anos. Essa evolução trouxe alguns benefícios como:

• Gel de alta coesividade
• Textura diferenciada
• Materiais certificados pela Anvisa e pelo Inmetro

Qual a melhor indicação de prótese mamária: gel de alta coesividade mudou situação de rompimento das próteses.

As próteses são feitas de um gel diferente de antigamente, de alta ligação. Se a sua prótese se romper dentro de você, hoje em dia por conta desse tipo de gel não existe mais o vazamento. Mesmo em uma situação que você coloque essa prótese rompida sob tensão, o gel não se espalha como ocorria antigamente.

Textura diferenciada

As próteses também ganharam uma textura diferenciada, que ajuda muito no processo de cicatrização para impedir a formação da contratura capsular. Quando a prótese mamária era mais lisa, a contratura capsular ocorria muito e era causadora de 50% dos rompimentos das próteses, pois durante o processo de cicatrização natural formava-se uma capsula, que começava a contrair e apertar a prótese. Hoje em dia, graças ao uso de texturas nas próteses, mesmo com criação da contração capsular, a tensão criada é muito menor.

Materiais certificados pela Anvisa e InMetro

A melhor indicação de prótese mamária também deve ser certificada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária e pelo Inmetro, para garantir a segurança do produto que está sendo utilizado no seu procedimento.

Formatos de próteses

Existem diferentes formatos para as próteses mamárias, assim como diferentes perfis de próteses. Existem os formatos redondos, anatômicos, gota, natural e os perfis de próteses alto, baixo, moderado e super-alto. Essas diferenças servem para atender as particularidades que existem de um paciente para o outro. A decisão sobre qual prótese será mais indicada para cada paciente precisa ser tomada em um consenso entre médico e paciente.

Os diferentes formatos da prótese mamária

Um dos formatos mais utilizados é o perfil moderado, esta é a prótese conhecida como alta ou super alta. O perfil moderado tem uma relação discreta entre a sua base e sua projeção, dando um aumento moderado para a mama da paciente.

Outro formato de prótese mamária disponível é a anatômica. Nesta você tem uma discreta projeção no polo superior, ou seja, você vai ter um colo mais discreto e uma projeção maior na base da mama. Desta forma, você vai ter uma definição melhor do polo inferior da mama.

Entre os diferentes formatos de prótese mamária, qual escolher? Esta é uma dúvida frequente das mulheres que decidem realizar a colocação de prótese de mama.

Além das expectativas da paciente em relação ao colo da sua mama, é preciso considerar outros fatores para definir qual formato será utilizado. É preciso levar em consideração a elasticidade da pele, o formato do tórax, as dimensões físicas da paciente em relação a peso e altura para podermos definir a melhor prótese para cada mulher.

A regra é conversar muito. Tanto com amigas que já colocaram silicone, quanto com um cirurgião plástico de sua confiança. Na hora de encontrar o seu profissional, procure indicações, veja se ele é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e tire todas as suas dúvidas durante a consulta pré-operatória.

Faça os exames

O check up de exames solicitado deve ser seguido à risca. É importante ver se a saúde está em dia, antes de passar por um procedimento cirúrgico e isso vale para a colocação do silicone.

A incisão da cirurgia de prótese de mama pode ser feita pela aureola da mama, chamada incisão periareolar.

Pode ser feita uma incisão na axila, chamada, axilar e também abaixo da mama, chamada inframamária.

  • Incisão inframamária – é a mais utilizada hoje em dia. Segura, é uma incisão que acompanha a dobra natural das mamas, por estar na região abaixo dos seios, na dobra, essa cicatriz fica escondida pelo sutiã, geralmente tem entre 3cm ou 5cm.
  • Incisão na auréola – nessa técnica, é necessário que a paciente tenha um tamanho adequado da aureola, que a prótese de silicone não seja tão grande, a vantagem é que por ser em uma área intermediária, entre a mama e auréola, a cicatriz fica imperceptível.
  • Incisão axilar – com essa técnica a cicatriz fica mais escondida. No entanto, ela tem caído em desuso. É um procedimento mais demorado, mais complexo. Além disso, seu pós-operatório é mais dolorido.

Independente da cicatriz, é muito importante que você converse com o seu cirurgião plástico.

Juntos vocês vão avaliar um tamanho de prótese que melhor corresponde às expectativas, quanto ao que é ideal para cada tipo de corpo.

Vão falar a respeito do tipo de incisão, dos benefícios e do processo de recuperação.

Vale ressaltar que mulheres que amamentaram, ou aquelas que possuem flacidez nos seios e desejam levantá-los não devem confundir a colocada da prótese de silicone com o lifting de mama.

O lifting de mama e a inserção da prótese podem ser procedimentos associados. Mas são distintos.

Enquanto um levanta os seios, a prótese faz o papel de aumenta-los.

Outro assunto bastante comentado por mulheres que desejam colocar silicone é sobre a falta de sensibilidade das mamas.

A sensibilidade é algo individual e intransferível, portanto, cada mulher pode ter uma impressão e uma reação diferente após a colocação da prótese de silicone, ou seja, não é possível afirmar que a prótese cause maior sensibilidade.

Não seja negligente com a sua recuperação. Para que tudo saia como o esperado, é necessário respeitar o repouso, usar os sutiãs de sustentação pós-cirúrgico indicados, não extrapolar nos movimentos e cuidar para que logo você consiga avaliar os resultados finais da cirurgia em seu próprio corpo.

Você precisa estar preparada para o processo de recuperação, que não ocorre do dia para a noite, apesar de ser bem tranquilo. Tenha em mente que você precisará ficar afastada do trabalho de 7 a 10 dias, poderá voltar a dirigir cerca de 15 dias após o procedimento.

Após 60 dias você poderá deixar de usar o sutiã pós-cirúrgico, mas só verá o resultado completo do procedimento após 6 meses.

No primeiro mês, nada de dormir de bruços, e tomar sol, somente após 3 meses. Fumar também não é recomendado, pois dificulta a circulação do sangue, deixando as cicatrizes visíveis.

Uso de protetor solar, pomadas à base de silicone e massagens no local da cicatriz após a retirada dos pontos são algumas dicas que ajudam na cicatrização. Mas, é claro, converse antes com seu médico e veja se é aplicável ao seu caso.

Antigamente as próteses tinham um prazo de dez anos para serem trocadas, principalmente por conta da vida útil de seu material.

Hoje em dia, com o avanço da tecnologia, as próteses não têm um tempo pré-determinado para durar.

Você precisará fazer visitas anuais ao seu médico para garantir que está tudo certo, são os exames de imagem que vão indicar se existe algum tipo de indicação de que elas devam ser trocadas.

Mulheres com próteses de silicone precisam apenas ficar atentas, caso por algum motivo maior ocorra o vazamento da prótese, mas mesmo esse vazamento não é algo comum.

A prótese não interfere em nada nos exames de imagem, que são as mamografias, recomendamos sempre que as pacientes continuem a realizar os exames todos os anos, sem risco de ruptura da prótese.

Portanto, se você possui prótese mamária, essa não é uma desculpa para você deixar de realizar o exame preventivo e, se você não tem, mas pretende colocar, saiba que poderá continuar realizando seus exames normalmente, após sua recuperação.

Uma dúvida frequente das mulheres que chegam até as clínicas de cirurgia plástica é a respeito da possível interferência da prótese mamária com a amamentação. É comum os profissionais ouvirem a seguinte questão: posso colocar silicone e depois amamentar?

A prótese de silicone não interfere em nada na amamentação, nem em qualquer outra fase da gestação ou da vida cotidiana da mulher. Isso ocorre porque a prótese é inserida embaixo do músculo, ou embaixo da glândula mamária.

A mulher que decide colocar a prótese de silicone e anos depois quer engravidar não terá sua rotina gestacional em nada modificada, desde que a prótese esteja em perfeito estado.

O silicone também não interfere no uso de bombinhas de leite.

Essa dúvida também é muito comum recebermos no consultório. Após a amamentação mesmo que a mulher tenha uma prótese de silicone ela pode sim apresentar flacidez, que poderá ser corrigida em um procedimento posteriormente, porém, esse procedimento não tem relação com a prótese mamária, pois consiste em um lifting para levantar a mama, por causa dessa flacidez.